desperdício na construção civil

6 dicas para diminuir o desperdício na construção civil

Em uma rápida checada no dicionário para encontrar o significado da palavra desperdício e nos deparamos com a seguinte definição: “despesa ou gasto exagerado ou esbanjamento de recursos; ou ainda uso sem proveito”. Pesado, né? Mas esse cenário pode estar aí, bem presente no seu canteiro de obras, e nem sempre dá para perceber o impacto dele no caixa da sua empresa.

E se engana quem pensa que o desperdício na construção civil está presente somente no uso errado dos insumos (cimento, blocos de concreto, azulejo, etc). O pouco aproveitamento do tempo, o retrabalho e a falta de planejamento são formas que levam o prejuízo para a conta das corporações. Para falar a verdade, se tem uma palavra que ninguém quer falar em época nenhuma é perda de dinheiro.

É tendo isso em mente que pensamos em produzir esse conteúdo: para reunir de um modo bem simples e descomplicado recomendações que o ajudam a fechar a torneira do desperdício, a partir de atitudes bem simples, mas altamente eficazes. Uma dica inicial que trazemos é envolver todos os que atuam na sua empresa nesse compromisso: é preciso que haja engajamento em torno dessa causa! Combinado?

1. Planejamento bem executado

Sem um projeto bem detalhado não tem como seguir nas etapas da obra, certo? Tem muita gente que não leva isso devidamente a sério e é obrigado a amargar o prejuízo do desperdício. Quando não se tem clareza quanto a todos os pontos que envolvem o projeto, é impossível calcular exatamente os recursos que serão usados, a mão-de-obra que será contratada. Só para se ter uma ideia: o custo da obra pode ser elevado em até 12% se tudo não estiver devidamente traçado e calculado.

2. Negocie bem com seus fornecedores

Outro ponto que ainda é desprezado por algumas construtoras que visitamos por aí é o poder que cada um tem de negociar com seus fornecedores. Estabelecer uma parceria de confiança e investir no relacionamento com prestadores de serviço pode representar um passo decisivo para conquistar preços mais competitivos, sem ter de optar pela perda de qualidade (uma saída que pode resultar em outros desperdícios na obra).

3. Cuide bem da logística!

Sabe a organização das entregas de materiais de construção que são feitas no canteiro de obras? Uma boa estruturação dessa etapa pode significar também economia de recursos e, logo, evitar perda de dinheiro. Como? É simples: quando se programa a entrega dos materiais próximo do momento que forem utilizados, evita-se o problema de ter de armazená-los por longos períodos. O simples fato de acondicioná-los de maneira incorreta (sofrendo a ação do tempo, como chuvas ou períodos de sol forte) pode diminuir a durabilidade de alguns itens, levando a perdas ou mesmo comprometendo o resultado final.

4. Organização no armazenamento dos insumos

Pode parecer simples, mas só o fato de não haver uma limpeza ou organização no canteiro de obras, isso pode implicar em desperdícios. Afinal de contas, um material que não for devidamente armazenado por ser perdido, resultando em nova compra. Outra coisa que recomendamos é a necessidade de dispor de um espaço definitivo no canteiro de obras, com corredores de passagem.

O simples fato de deslocar o material toda hora (ou que esteja distante do local de uso) pode levar a um trabalho extra da sua equipe, resultando em desperdício de tempo. Considere ainda que tijolos e telhas fiquem guardados em pilhas; e sacos de cimento e argamassas devem ficar longe de locais úmidos, para que não hajam perdas.

5. Atenção ao manuseio e monitoramento na utilização dos insumos

Outro aspecto a se observar é quanto ao manuseio de itens no canteiro, a exemplo do aço. Ao estabelecer uma organização (quanto ao recebimento do material no local da obra, a etapa do corte e de montagem), as chances de desperdício são reduzidas. Alguns empreendimentos apontam que o caminho mais adequado é a criação de uma central de montagem, para evitar perdas de materiais.  

Deve-se fortalecer ainda o monitoramento quanto ao uso de certos itens, a exemplo da argamassa. O material é dos campeões de desperdícios, em função das condições ruins de estocagem, de preparação e até mesmo de aplicação. Insumos como esse devem ter a fiscalização redobrada para evitar que se gaste muito além do que se necessita.

6. Uso de tecnologia especializada em construção civil

Outro recurso essencial, a que muitas empresas do ramo têm recorrido, é a adoção de soluções focadas nas necessidades da construção civil. Softwares desenvolvidos por especialistas, que entendem dos desafios enfrentados na rotina de um canteiro de obras, possibilitam uma gestão integrada, otimizando processos, facilitando o planejamento e permitindo um controle mais exato, evitando que informações desencontradas resultem em desperdício de tempo e retrabalho na sua empresa. Tudo isso a partir da geração de relatórios que contribuem para uma tomada de decisão rápida e de qualidade.

Essas seis dicas prática e que você pode adotar agora mesmo para reduzir o desperdício na construção civil. Caso você tenha ficado com alguma dúvida, não deixe de sinalizá-la para nós: seja nos comentários ou encaminhando um e-mail, logo iremos respondê-la 🙂

Combinado?

Este post foi escrito por Noventa TI