material de construção

Qual a melhor forma de ter controle do material de construção?

O controle do seu material de construção é uma preocupação presente em basicamente todas as etapas da obra. Consequentemente, o devido controle em todo o processo permite que você calcule a produtividade do maquinário com mais facilidade, trabalhe com produtos de acordo com a demanda e tenha menos imprevistos ao seguir o cronograma e cumprir prazos. Sem falar que o material de construção pode trazer uma série de imprevistos à sua obra, quando não é armazenado corretamente ou é amplamente desperdiçado.

Qual é a melhor forma de ter controle do material de construção? Confira abaixo!

1. O processo de aquisição dos materiais

Para manter os prazos em dia e garantir a quantidade ideal de material de construção em cada etapa da obra, comece por um planejamento bem alinhado entre equipes. Em especial com a equipe de suprimentos, seus fornecedores e o almoxarifado.

Assim, você se antecipa ao cronograma, prevendo a quantidade exata para cada etapa do processo e delimita o espaço para cada material de construção, de acordo com a logística programada. Sem falar que, ao adquirir o material, a checagem é fundamental para se certificar de que o cronograma está sendo seguido por todos os lados. A dica é comprar somente a quantidade necessária para cada etapa, a fim de evitar perdas.

2. O fluxo de materiais

Como você já deve saber, o planejamento é uma necessidade para garantir o equilíbrio produtivo em cada parte de uma obra. Assim, analisar o fluxo de materiais é uma obrigatoriedade que traz diversas vantagens para o cumprimento de prazos. Como a antecipação de imprevistos — ambientes inadequados para conservar seu material de construção, por exemplo. Por isso, tente analisar todo o fluxo em cada etapa, de maneira que você identifique carências e oportunidades, como:

  • O processo operacional e logístico da obra;
  • As condições do canteiro;
  • O fluxo de pessoas em contato com o material;
  • O envio e recebimento do material de construção em alinhamento com cada etapa.

Todas essas questões interferem diretamente na qualidade de suas obras. Por isso, conheça o fluxo de trabalho de ponta a ponta!

3. A redução de desperdícios de materiais

Entre os grandes mitos sobre orçamentos na construção civil, existe uma verdade irrefutável: a cultura do desperdício é um dos grandes problemas a serem administrados em qualquer obra. Inclusive, o recordista desse tipo de perda é o material de construção fornecido a granel, tanto no recebimento quanto na estocagem e no seu manuseio.

Sem falar que os materiais estão sujeitos a atividades que podem acarretar riscos de perda, mesmo que não agreguem valor à produção, como o transporte dos insumos e a remoção de entulho. Para driblar esse problema tão comum em seu canteiro de obras, uma solução eficiente é trabalhar com equipamentos que auxiliam na locomoção do material de construção, como plataformas, empilhadeiras e carrinhos.

Um processo de logística direcionado a cada etapa da obra também ajuda, pois permite que se tenha um controle mais preciso do que será enviado e em qual quantidade. Algo que facilita o seu armazenamento e manuseio.

4. Um ERP que auxilie na logística da obra

Aliar as vantagens competitivas da tecnologia de um sistema de ERP é fundamental, pois permite a integração de todos os sistemas utilizados. Consequentemente, existe agilidade no cumprimento de tarefas e uma impactante redução em inconsistências e erros humanos, como de digitação e cálculos. Isso ajuda a padronizar procedimentos, o que deixa a sua obra alinhada e imune a erros contornáveis — especialmente no que diz respeito aos materiais de construção.

5. As consequências do armazenamento inadequado

Abaixo, selecionamos algumas consequências comuns à cultura do desperdício de material de construção:

  • Areia e brita: o solo sem a pavimentação adequada pode contaminar o material;
  • Cimento e cal: perdem sua eficácia em contato com umidade;
  • Esquadrias: riscos e outras avarias dimensionais;
  • Louças: riscos e danos em geral;
  • Madeira: deterioração quando em contato com a umidade;
  • Tijolos e blocos: quebras em excesso;
  • Tintas: armazenamento inadequado, que compromete a qualidade das tintas;
  • Telhas: quebras em excesso;
  • Tubos de PVC: exposição prolongada à luz solar, causando danos à sua estrutura.

Por isso, foque em aprender a melhor maneira de armazenar seu material de construção, para aumentar a produtividade de suas obras e, ao mesmo tempo, minimizar os riscos.

6. Armazenamento correto do material de construção

Mencionamos que os materiais a granel, como areia, cimento e argamassa, possuem os maiores riscos de desperdício em uma obra. Entretanto, os cuidados devem se estender a todos os produtos, visando aliar eficiência, precisão e economia nos seus projetos. O que nos leva às dicas de armazenamento abaixo:

Areia e brita

Pavimente o local onde será acomodada a areia e cubra-o com lona ou estruturas de zinco. Lembrando que esse material deve ser mantido longe da umidade.

Cimento e cal

Mantenha-os também em ambiente fechado e longe de umidade. Isso significa colocar os sacos em áreas cobertas, cerca de 30 cm de distância das paredes e sobre estrados de madeira.

Madeira

Utilizada para formas, a madeira não pode ser empilhada de maneira volumosa, valendo seguir as instruções do fabricante. Use as normas de tabicamento, nas quais as ripas são colocadas de maneira que o ar possa circular entre as peças.

Telhas

A cerâmica pode ficar em local arejado e aberto, desde que possua cobertura. Além do mais, as telhas devem ser mantidas longe de atividades, evitando que as peças sejam danificadas acidentalmente.

Louças

Mantidas nas embalagens até que sejam necessárias. Fortaleça a proteção com camadas de papel ou plástico, para que todo contato seja evitado.

Tijolos e blocos

Podem ser mantidos em espaço aberto, desde com cobertura de lona plástica. Além disso, devem ser empilhados, seguindo o princípio de amarração, em que ocorre uma variação no sentido dos blocos. Isso ajuda a manter as pilhas estáveis.

Esquadrias

Mantenha-as em suas embalagens e em áreas fechadas e cobertas. Assim, elas ficarão livres de umidade e poeira.

Tubos de PVC

Mantenha os tubos e conexões longe do contato com o sol. Ou seja: em espaços fechados, organizados por bitolas.

Tintas

Leve-as ao canteiro de obras somente quando necessário. Antes disso, mantenha suas tintas no almoxarifado ou depósito, longe de qualquer material inflamável.

O que achou de nossas dicas de armazenamento, bem como a atenção séria a ser dada no seu material de construção? Para ajudar ainda mais na harmonia de suas obras, curta a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro de outras dicas e novidades que podem tornar os seus projetos muito mais econômicos, produtivos e agilizados!

Este post foi escrito por Noventa TI