segurança do trabalho na construção civil

Veja 5 dados sobre segurança do trabalho na construção civil

A segurança do trabalho na construção civil é assunto sério. Afinal de contas, os profissionais vivem equilibrados entre a urgência de prazos, a qualidade no serviço prestado e os cuidados em concluir tarefas com o máximo de eficiência e segurança.

A missão é realmente tão difícil quanto parece. Não à toa, os acidentes na construção civil geram todo tipo de dor de cabeça aos envolvidos. Dessa maneira, é fundamental entender os principais causadores desse grave tipo de imprevisto, bem como os melhores caminhos para minimizá-los ou erradicá-los de vez de seu canteiro de obras.

E é com esta premissa que elaboramos este artigo. Acompanhe-nos nesta leitura e descubra como promover mais segurança do trabalho na construção civil com base em 5 dados que levantamos sobre o assunto!

  1. Os acidentes ocorrem por duas causas principais

A segurança do trabalho na construção civil se dá por meio de medidas preventivas. Para tanto, é importante observar a origem dos principais acidentes ocorridos na execução de uma obra. Algo que pode ser dividido em duas categorias:

Causas humanas

Podemos listar algumas características que geram acidentes de causas humanas:

  •         Falta de conhecimento em determinadas tarefas ou no manuseio de equipamentos;
  •         Falta de experiência ou capacitação adequada;
  •         Motivação inadequada;
  •         Estresse;
  •         Descumprimento de normas e regras de segurança.

Podemos avaliar muitas outras causas, inclusive, mas já dá para ter uma ideia dos problemas associados — direta e indiretamente — motivados por ação humana.

 

Causas materiais

São os problemas e acidentes gerados por questões técnicas e físicas que independem de ação humana para acontecer, como problemas no equipamento ou em decorrência de ações naturais, como a eletricidade.

  1. A construção civil é o quinto setor com o maior número de acidentes

Quer um bom motivo para focar mais em segurança do trabalho na construção civil? Pois então lá vai: de acordo com o Anuário Estatístico da Previdência Social, entre 2007 e 2013 foram registrados 5 milhões de acidentes de trabalho no país.

Vale analisar que a construção civil é o quinto setor com o maior número de ocorrências. E, se parece pouco esse alarmante índice, nesse mesmo período o levantamento destacou que se trata do segundo ambiente mais letal, entre as ocorrências, com uma média de 450 mortes por ano. Além de um aumento em 6% no número de acidentes.

O que levanta uma importante questão: com base no tópico anterior, é fundamental avaliar quais são os principais causadores de acidentes para, então, elaborar medidas preventivas e cercar os seus trabalhadores de cuidados.

  1. Existem elementos em comum entre os principais acidentes

Para focar em mais segurança do trabalho na construção civil é importante analisar a origem do acidentes. Como já dissemos, trata-se de um esforço de análise e prevenção.  Por isso, também é importante compreender quais são os principais riscos em comum entre os canteiros de obras espalhados pelo país — conforme listagem abaixo:

  •         Desorganização no canteiro de obras: a falta de organização contribui para que acidentes aconteçam, o que evidencia a importância em manter o local limpo e os equipamentos, ferramentas e materiais acondicionados em seus devidos lugares;
  •         Desatenção: um gerente de obras de sucesso não deixa sua equipe se acomodar, no trabalho, pois a repetição de movimentos pode tornar o profissional descuidado. Como resultado, muitos acidentes decorrentes dessa falta sensação de segurança podem acontecer;
  •         Queda de materiais: tijolos, blocos, vigas e ripas de madeira, entre outros materiais, compõem boa parte dos acidentes que elevam a preocupação por mais segurança do trabalho na construção civil — sendo importante o uso de EPIs para evitá-los (falaremos mais a respeito disso adiante);
  •         Doenças de pele: muitas delas são causadas pela exposição contínua a materiais tóxicos, como argamassa ou cimento. Essas alergias podem chegar a estados graves, em que o profissional deve se ausentar do trabalho, prejudicando a sua saúde e o cumprimento do cronograma;
  •         Queda de nível: mais comum na construção de edifícios, a queda de nível pode ser facilmente evitada seguindo os requisitos de segurança, como o uso de cintos tipo paraquedista;
  •         Choques elétricos: uma das grandes causas de acidentes na construção civil, ela pode ser evitada também com o uso de EPIs adequados e no cuidado em realizar as instalações e utilizar extensões;
  •         Falhas de sinalização: todo tipo de sinalização — placas, faixas e fitas de sinalização, entre outros — deve fazer parte de um canteiro de obras. A ausência desses materiais pode gerar graves indenizações às empresas construtoras.
  1. Os EPIs são obrigatórios e fundamentais

Os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) são obrigatórios e podem evitar boa parte dos incidentes que mencionamos acima. Para tanto, certifique-se de que suas equipes possuem:

  •         Óculos de segurança;
  •         Protetor auditivo;
  •         Máscara;
  •         Luvas;
  •         Calçado de segurança;
  •         Cinto de segurança tipo paraquedista.

Entre outros itens que devem compor o canteiro de obras e serem utilizados mediante a necessidade.

  1. Atente-se aos documentos focados em segurança do trabalho na construção civil

Este dado é de suma relevância, pois o descumprimento deles pode render uma série de penalizações à construtora. Conheça-os, e busque alinhar as suas exigências e recomendações à realidade dos seus canteiros de obras:

  •         Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO): promovido pelo Ministério do Trabalho e do Emprego, contém orientações de cuidado e segurança no ambiente de trabalho;
  •         Programa de Prevenção de Riscos Ambientes (PPRA): normativa federal e obrigatória para todas as empresas, sendo necessária a contratação de engenheiros especializados;
  •         Diálogo Diário de Segurança (DDS): proposta de estimular a disseminação de conhecimento e conscientização aos colaboradores.

Seguindo as normativas e exigências regulamentárias, fica mais fácil minimizar o número de acidentes e, assim, cumprir os prazos, reduzir custos nas obras e entregar projetos de qualidade ao consumidor.

Agora, para obter outras informações e dicas de qualidade, recebendo-as sempre em primeira mão, que tal curtir a nossa página no Facebook? Dessa maneira, você sempre terá as melhores orientações para desenvolver gradativamente o nível de excelência em sua empresa!

 

Este post foi escrito por Noventa TI