cálculo de produtividade

Cálculo de produtividade: como estimar demanda no canteiro de obras

A produtividade é um desafio para o seu canteiro de obras? Nós vamos te ajudar a fazer o cálculo de produtividade da sua mão de obra para conseguir estimar a demanda, aumentar o desempenho do seu time e melhorar o resultado da entrega da sua obra. 

Venha ler!

Conceito de produtividade aplicada à construção civil

O crescimento da construção civil no Brasil impulsiona as empresas do setor a buscarem formas de se destacar no cenário cada vez mais competitivo. Uma das melhores formas de ganhar essa corrida é melhorar processos, produtos e serviços para corresponder às exigências do cliente com excelência.

Assim, aumentar a produtividade da equipe na obra se torna um requisito básico para realizar a entrega de projetos com eficiência. Porém, como ser mais produtivo em uma atividade que envolve gestão de trabalhadores, de material, de orçamento e prazos?

Antes de mais nada, é preciso compreender que produtividade é um conjunto de melhorias na forma de trabalho que contribuem para o resultado da produção. Isso significa que produtividade é realizar todo o projeto de construção civil dentro do planejado com qualidade.

Para o gestor de obras, a produtividade deve estar aliada também à otimização de recursos. Para isso, ele deve lançar mão de estratégias que melhorem o uso do espaço disponível, as ferramentas de trabalho, os insumos da obra, conduzir a logística para transporte até o cumprimento de prazos. 

Com tantas variáveis, é possível pressupor que o nível de produtividade pode variar de uma obra para outra. Principalmente se levarmos em consideração o nível de complexidade de cada projeto. 

Porém, para que a gestão seja cada vez mais otimizada, é possível ter parâmetros para prever e calcular a produtividade de cada obra. Isso é o que vai ajudar o gestor a entender como definir melhor a demanda de recursos para entrega da obra no tempo previsto, sem ônus para o cliente ou para a construtora.

produtividade na construção civil

Indicadores de produtividade na construção civil

Os indicadores de produtividade são referências que a gestão pode utilizar para medir a qualidade da entrega e monitorá-la ao longo da obra.

Existem vários indicadores no setor da construção civil que podem ser calculados com o auxílio de ferramentas e soluções tecnológicas que dão mais celeridade e automatizam os processos.

Indicador Geral de Produtividade

O indicador geral de produtividade (IP) é baseado na relação do recurso ou esforço depositado na obra com o produto ou resultado entregue, sendo que quanto menor o esforço/recurso, mais positivo é o índice de produtividade.

Razão Unitária da Produção

Para a avaliação da produtividade da mão de obra, utiliza-se o indicador de razão unitária da produção (RUP). Esse indicador é importante para medir a quantidade de trabalhadores necessários para a execução da obra.

Consumo Unitário de Materiais

Outro indicador necessário na construção civil é o que avalia o uso de materiais, denominado consumo unitário de materiais (CUM). Este indicador relaciona a quantidade de material com a quantidade de serviço necessária para a execução da obra. 

Tabela de Composições de Preços para Orçamento

Além disso, usa-se ainda a Tabela de Composições de Preços para Orçamento (TCPO) para controle dos custos diversos que somam-se na realização da obra. Nela, vão constar quantidade de horas, equipamentos, mão de obra, entre outros elementos, para os quais vão ser relacionados valores de referência na construção civil brasileira. 

O Manual Básico de Indicadores de Produtividade na Construção Civil, elaborado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) também é uma importante fonte para consulta de valores-referência na análise e monitoramento dos indicadores da obra. 

Como fazer o cálculo básico de produtividade da mão de obra

O principal foco da construção civil é a entrega da obra. Este é o seu produto. Para tanto, é preciso administrar os recursos financeiros entre dois elementos básicos: mão de obra e recursos de construção.

O ideal, para aumentar a produtividade, é entregar o projeto com o menor esforço possível. Ou seja, com eficiência e menos gastos. No caso de uma obra, isso significa não onerar o orçamento do projeto com erros e atrasos. Por isso, o cálculo de produtividade é essencial. 

Em relação à mão de obra, o cálculo de produtividade pode levar em consideração o desempenho individual ou do time. Ou seja, medir o volume de atividades a partir de um determinado número de profissionais ou de um tipo de profissional. Esse cálculo deve levar em conta também a variável tempo, como hora, dia ou mês.

Assim, temos como cálculo de produtividade de mão de obra:

Produtividade individual = Quantidade de serviço/tempo trabalhado x número de profissionais

ou 

Produtividade da equipe = quantidade de serviço/tempo trabalhado

Esse cálculo pode servir de métrica para a sua gestão. Pois, com o auxílio de indicadores, é possível criar parâmetros de produtividade para identificar baixa performance. Assim, o gestor pode analisar a causa da performance e ver o que pode ser feito para melhorar. 

Ou, ainda, entender se a performance é de todo o time do canteiro de obras ou de apenas uma pessoa. 

Obviamente que essa análise também deve considerar fatores como atraso de pagamento, atraso de material, ou mesmo interferências climáticas, como chuva, que podem retardar a produção. 

8 dicas para aumentar a produtividade da mão de obra em construção civil

1. Faça um bom planejamento da obra

A desorganização da gestão é um fator que também influencia na produtividade do trabalho de todos. Então, para garantir otimização da equipe e dos recursos, tenha um bom planejamento, avaliando todas as adversidades e pormenores da obra.

Com isso, é possível estabelecer uma rotina de trabalho sistemática, com parâmetros, metas, cronograma e controle efetivo dos processos.  Além de identificar as fases de maior e menor demanda e com isso gerenciar melhor sua força de trabalho.

2. Comunicação sem ruídos

Priorize estabelecer uma comunicação objetiva e precisa entre gestão, mestres de obra e operários. Isso tende a evitar atrasos e retrabalhos por uma falha no entendimento dos processos que poderia ser facilmente resolvido com uma comunicação mais direta e assertiva sobre demandas e prazos.

3. Invista no layout do canteiro de obra 

Estabeleça um layout que seja funcional e trabalhe bem com o espaço físico destinado ao canteiro de obras. Não é produtivo, por exemplo, deixar o material de construção em um ponto muito distante de onde a equipe de trabalho está atuando. 

O tempo de deslocamento e transporte desse material de um ponto a outro pode custar valiosas horas no tempo da execução.

O ideal é deixar os materiais a serem usados perto das estações de trabalho, quanto mais perto menor é o tempo que se gasta no transporte desses materiais de um ponto ao outro. Além disso, você não desgasta tanto a equipe com essa função e ela pode ser melhor aproveitada no processo de construção em si.

4. Logística  para locomoção na obra

Na linha do layout, para obras maiores, em espaços extensos, é interessante adotar um sistema de transporte interno para deslocar os colaboradores de uma estação a outra. 

Imagine que a construtora está construindo um shopping e os funcionários circulam a pé de um ponto a outro para buscar material ou ter acesso a banheiros, vestiário, área de alimentação, etc. Gasta-se tempo e energia da mão de obra nesse processo o que vai contribuir para retardo da obra.

5. Manutenção e satisfação da mão de obra 

Ofereça um espaço adequado para que as equipes possam ter verdadeiras condições de descansar e repor as energias para o outro turno do trabalho.

É comum vermos obras com funcionários deitados no chão, ao sol, durante o intervalo. São condições que levam ao desgaste da equipe, que pode cometer erros primários, executar sua atividade com mais morosidade. Além da desatenção às questões de segurança no trabalho.

6. Garanta segurança na obra

Forneça e/ou exija o uso de EPIs durante a obra para evitar acidentes que coloquem a vida dos colaboradores em risco e a própria continuidade da obra em suspensão.

Lembrando que EPIs são obrigatórios em toda construção. Portanto, certifique-se de que toda pessoa presente no canteiro de obra esteja com seu equipamento.

7.Controle financeiro efetivo

Essa prática também faz parte de um bom planejamento, mas diz respeito especialmente à gestão dos recursos financeiros. Aqui, cabe atenção para aquisição de insumos com valores menores que o estipulado, com antecipação e na quantidade correta, para não faltar nem sobrar.

Além disso, controle os custos variados na obra. É preciso prever uma margem para tais custos, mas não a exceda. Com um bom planejamento financeiro, é possível gastar apenas o que está previsto, sem necessitar furar o orçamento para comprar mais material por insuficiência ou aquisição de material errado.

8. Aposte em tecnologia e automação

Corporações de todo tipo já investem em tecnologia para otimizar as entregas e a qualidade do seu trabalho. Na construção civil, não será diferente. Existem softwares diversos que podem auxiliar na gestão financeira da obra, gestão de estoque,de logística, bem como no gerenciamento geral do trabalho.

A vantagem da tecnologia é que ela disponibiliza relatórios intuitivos, a partir dos dados fornecidos e entrega informações precisas, onde o gestor pode acompanhar os indicadores mencionados, como detalhamos a seguir.

Como a tecnologia pode aumentar a produtividade

A tecnologia é hoje o principal aliado do mundo corporativo para dinamizar seus processos produtivos, em todas as pontas do negócio. Há quem utilize para melhorar o atendimento ao cliente, para auxiliar na gestão de estoque e de logística, bem como na gestão financeira do empreendimento.

Existem também softwares de gestão integrada que permitem uma visão geral e detalhada de todos os setores do negócio, permitindo um controle e gestão precisos de todos os elementos envolvidos. 

Há também softwares específicos para planejamento e orçamento de obras, permitindo também que tudo seja acompanhado por meio de planilhas e tabelas que organizam de forma sistemática informações do planejamento ao orçamento.

Podemos encontrar ainda soluções que auxiliam no controle dos equipamentos utilizados em campo. Como o maquinário é parte significativa do custo da obra, a manutenção preventiva deve ser garantida para evitar falhas inesperadas que possam interromper a obra.

Em resumo, existem diversos meios e métodos de tornar sua mão de obra mais produtiva. Pode representar um investimento a mais à priori para a construtora, porém os resultados vão imprimir qualidade no serviço e com a sistematização das práticas e uso das tecnologias ideais elas vão entregar lucratividade à empresa.

Esse conteúdo foi útil? Aproveite e baixe gratuitamente o e-book Como a transformação digital pode beneficiar a sua construtora.

Se inscreva na nossa newsletter!

Quer saber o que está acontecendo no mercado de tecnologia para o setor de engenharia? Se inscreva, manteremos você atualizado!

Preencha os dados abaixo:

Atuando nos segmentos de construção civil e pesada, consultoria, fiscalização, gerenciamento, projetos e orçamento, temos uma equipe que vive a engenharia diariamente com boas práticas e conhecimento profundo.

Nossos Redes Sociais

Copyright © 2020 – 90 Tecnologia