Ícone do site 90 TI

Orçamento da construção civil : 6 dicas de como realizar a gestão do previsto vs realizado

A determinação do orçamento na construção civil está intrinsecamente ligada à experiência, confiabilidade, eficiência, celeridade e precisão do profissional ou escritório envolvidos. A fim de oferecer uma resposta precisa a essa questão, orçamentistas, engenheiros ou até mesmo arquitetos devem realizar uma análise minuciosa do orçamento da obra.

Como em qualquer planejamento, nem tudo o que foi previsto será executado da mesma maneira na prática. No entanto, a gestão eficaz desse complexo conjunto de números e equações envolve, sobretudo, a administração flexível do cronograma, mantendo uma comunicação constante e aberta com o canteiro de obras, fornecedores e clientes.

Quer descobrir quais são as maneiras eficazes de elaborar essa tarefa de forma organizada, prática e segura? Deseja cumprir os prazos e manter a credibilidade da sua empresa? Preparamos 6 dicas para te auxiliar a identificar caminhos seguros e práticos para realizar a gestão do previsto versus o realizado do orçamento de uma obra!

1. Tenha um planejamento estratégico 

Imprevistos são inevitáveis, especialmente no setor da construção civil, onde construtoras e incorporadoras frequentemente contam com mão-de-obra terceirizada e, sobretudo, dependem de fornecedores para obter insumos e equipamentos de alta qualidade. É nesse contexto que o planejamento estratégico desempenha um papel crucial.

Projetos detalhados e bem compatibilizados são uma necessidade para um bom gerenciamento. Afinal, elaborar um bom cronograma de obras evitará erros desnecessários para a gestão. Quem assume essa função deve dominar custos, contratos, prazos, ser organizado e também ser um bom gestor de pessoas.

Na hora de preparar esse planejamento, é preciso dar atenção especial a tudo o que pode impactar significativamente no cronograma, desde feriados e períodos de férias de profissionais até o tempo necessário para as tomadas de decisão junto ao cliente. O planejamento deve, ainda, considerar todos os riscos existentes, como atrasos, falta de material e chuvas, por exemplo.

2. Organize uma planilha de orçamento de obras 

A gestão de um orçamento de construção passa pela planilha de obras. Para evitar erros, separamos 7 itens essenciais para sua análise:

Um controle eficaz é o maior aliado das equipes que atuam no canteiro de obras. Esse registro pode garantir um olhar rigoroso sobre todos os fatores que aceleram ou atrasam o ritmo dos empreendimentos. É também o amigo número um de quem deseja estabelecer prazos realistas e, principalmente, cumpri-los.

3. Opte por uma comunicação integrada

Manter todas as áreas da sua empresa integradas e bem informadas é um elemento fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento. Na construção civil, isso não seria diferente. 

A avaliação da saúde financeira do seu negócio pode ser uma tarefa demorada, especialmente porque cada obra é única e demanda um planejamento individualizado. Entretanto, sem uma gestão adequada das demandas diárias, pode ser difícil fazer o acompanhamento correto das informações.

Além disso, muitos dados costumam estar dispersos em planilhas ou formulários, e nem sempre o fluxo de caixa é mantido atualizado. Tudo isso sem mencionar os problemas na comunicação interna, que se depara com obstáculos frequentes.

4. Vincule as informações de fluxo de caixa com a das obras

Gerenciar uma obra significa administrar o cumprimento do cronograma e a previsão financeira, gerindo profissionais que têm formações e práticas diversas. A comunicação entre o escritório e o canteiro de obras deve acontecer sistematicamente para que o acompanhamento de todo o trabalho seja medido sem perder tempo e dinheiro. 

Para isso, é de suma importância que os relatórios gerados sejam compartilhados com os departamentos e pessoas específicas, para que as decisões estratégicas sejam tomadas, principalmente quando o assunto é orçamento.

Encontre uma solução que vincule as informações de fluxo de caixa com o que é realizado nas obras. Dispor de visões gerenciais que mostram o fluxo de caixa X a evolução física da obra faz toda a diferença no momento de analisar a situação financeira de um empreendimento.

5. Realize uma análise de risco

Ao buscar fechar um contrato com um cliente, muitas vezes negligenciamos considerar o tempo de execução da obra. Dessa forma, o empreiteiro pode esquecer de calcular o impacto que um atraso na obra pode causar, seja por sua responsabilidade ou pelo cliente. 

É nesse contexto que a utilização de punições contratuais ou aditivos pode ser uma solução benéfica para ambas as partes, evitando prejuízos financeiros desnecessários. Outro ponto crítico a ser levado em consideração é a possibilidade de inadimplência por parte de prestadores de serviços e fornecedores. 

É essencial que, durante a análise financeira, cada etapa seja minuciosamente avaliada, de modo a garantir que o fluxo de caixa permaneça atualizado e em conformidade. Essas previsões podem desempenhar um papel crucial na gestão de eventuais crises.

6. Invista em um software de gestão de obras

Implementar um sistema de gestão integrado a sua empresa ajudará a ter uma visão completa do caixa da construtora ou incorporadora. É uma forma de saber onde estão os gastos e receitas, fazendo com que seja possível planejar melhor para reduzir custos e aumentar a lucratividade.

Encontrar um software que trabalhe com integração total das informações pode ser um diferencial. Entre as principais vantagens de ter um software como o 90 Compor Orçamento e Planejamento de Obras da execução da obra, estão:

Viu como realizar a gestão do orçamento da construção civil não precisa ser tão difícil? Para facilitar ainda mais, nós desenvolvemos um software completo para auxiliar no orçamento, planejamento e controle de atestado de obras. Quer saber mais sobre o 90 Compor Orçamento e Planejamento de Obras? Entre em contato conosco!

 

Sair da versão mobile