Sistema MES: Como ele pode mudar sua gestão

Sistema MES: saiba como ele pode mudar sua gestão

Por conta da necessidade em alcançar uma boa gestão de fábricas e armazéns, o sistema MES, ou Manufacturing Execution Systems, se tornou uma solução fundamental para os dias atuais. Desde o seu surgimento, ainda na década de 90, a ferramenta tem apoiado empresas a atenderem demandas cada vez maiores por produtos personalizados e em prazos menores.

Neste artigo, você entenderá mais sobre o sistema MES e os benefícios para o seu negócio. Confira!

O que é o sistema MES?

Antes de implementá-lo, é importante entender o que é o sistema MES. Ele foi criado na década de 1990 pela Advanced Manufacturing Research, organização de pesquisas para o setor da manufatura. Inicialmente, tratava-se de uma classe de sistemas que ficavam entre os softwares de automatização de chão de fábrica e os corporativos.

Dessa forma, o MES é um sistema de gerenciamento dos processos do chão de fábrica. A ferramenta serve para conectar o planejamento e o controle da produção e preencher o espaço entre os sistemas responsáveis pela organização da produção e pela medição e controle da produtividade dos equipamentos.

Com ele, gestores de indústrias responsáveis pela produção podem fazer avaliações e validar se o planejamento está sendo executado ou não. Nesse caso, se houver algum problema ou acontecer algo que não era planejado, isso pode ser detectado quase que imediatamente. Ou seja, o sistema faz com que a equipe possa ajustar os processos antes que um problema comprometa a qualidade do produto ou os prazos estipulados.

Assim, trata-se de um sistema híbrido que conversa com softwares e hardwares e trabalha em conjunto com ERPs, administrando informações entre planejamento e execução. Além disso, é possível implantar o sistema MES de forma modular e separar o Overall Equipment Effectiveness (OEE), APS e Kanban.

A importância do MES na Indústria 4.0


Na indústria 4.0, é necessário modernizar e automatizar cada vez mais os processos. Isso é importante para o desenvolvimento da empresa. Os sistemas de gestão são fundamentais, pois são uma forte vantagem competitiva.

Uma empresa sem um MES industrial atualizado acaba ficando defasada no que diz respeito a redução de custos e rapidez na produção. Por isso, é recomendado implementar a solução MES para otimizar as atividades e dar autonomia aos gestores.

A indústria 4.0 é caracterizada pela digitalização e grande integração de processos na cadeia de suprimentos. Por isso, quando o software MES e as demais ferramentas de gerenciamento estão bem coordenadas, as ineficiências são eliminadas.

Na indústria 4.0, esse sistema livra as fábricas da complexa gestão de estoques, que possui muitas variantes, e possibilita que o foco fique na excelência dos processos produtivos.

Como o MES pode beneficiar seu negócio?

Na indústria, os gestores devem identificar os problemas que param as máquinas e, dessa forma, resolver as causas. O sistema MES faz com que os gestores possam acompanhar o desempenho de produção em tempo real, e, por isso, problemas e oportunidades podem ser identificados de forma ágil.

O retorno para a empresa é imediato com esse sistema. Isso porque ele é utilizado para reduzir erros e lacunas comumente encontrados em sistemas ERP e programas específicos utilizados na linha de produção. E isso acontece por meio de gerenciamento e sincronização entre tarefas da produção e fluxos de materiais. 

Já que o maior valor agregado está na produção, em uma cadeia de suprimentos, esse fluxo deve ser otimizado sempre que possível. Outro fator com alto valor agregado é o controle de qualidade dos materiais utilizados. E esses fatores são alcançados com o uso do sistema MES.

Confira abaixo algumas das formas que o MES pode beneficiar o seu negócio.

1- Decisões estratégicas

Em um sistema MES, as informações e processos da empresa devem ficar registrados. Dessa forma, é possível ter um maior controle sobre as atividades, além da possibilidade de acessar rapidamente as informações da empresa.

Por isso, uma tomada de decisão de emergência torna-se muito mais simples. Com dados mais exatos em mãos, essas decisões também costumam ser mais precisas. 

Além disso, os apontamentos de produção, que podem ser realizados manualmente em terminais ou de maneira automatizada, dão aos gestores mais controle em diversos pontos. As paradas não programadas, ociosidade de máquinas e pessoal, por exemplo, são alguns dos pontos que os gestores ganham maior controle.

Assim, o sistema MES é capaz de processar essas informações e montar gráficos e planilhas analisando todo o processo produtivo. Todos esses dados são importantes para otimizar os processos e identificar problemas no momento da tomada de decisão.

2- Aumento da produtividade

Um sistema como esse faz com que diversos processos sejam automatizados. Com isso, erros e possíveis falhas diminuem e os colaboradores podem focar os esforços em atividades mais importantes. 

Ou seja, o sistema MES é responsável pelo aumento da produtividade da empresa, fazendo com que retrabalhos sejam evitados e ocorram falhas na cadeia de suprimentos. Nesse caso, a qualidade do trabalho aumenta já que os processos são otimizados.

Ao melhorar o desempenho de equipamentos e colaboradores, esse sistema influencia positivamente a produtividade da indústria. O auxílio aos gestores acontece em todas as etapas de produção. 

Além disso, é possível prever os recursos necessários para as demandas da manufatura e todo o processo da produção industrial vira de conhecimento dos gestores, que podem identificar as ineficiências.

O sistema MES também melhora o controle de paradas de equipamento. Ele permite que a empresa meça o OEE (eficácia geral do equipamento) de forma eficaz.

3- Redução de resíduos

Ao utilizar esse sistema, as fábricas de produção podem usufruir da redução de resíduos. Isso ocorre porque as informações são registradas digitalmente e dispensam o uso de papel. 

Para completar, as configurações otimizadas do sistema permitem também a redução de sucata e material residual da produção. Ele percebe problemas durante a produção e o processo pode ser pausado. Ou seja, o sistema MES evita que mais itens sejam produzidos de forma errada e diminui as chances de maiores desperdícios.

O sistema permite o acompanhamento de cada etapa do processo de produção para identificar possíveis perdas. As movimentações dos materiais e consumo das máquinas também podem ser identificados e controlados.

4- Gestão de estoque

Um outro benefício de fazer uso de um sistema MES é ter a gestão de estoque ainda mais eficiente. Isso porque a produção passa a ser feita de acordo com o volume da demanda dos clientes. Dessa forma, o sistema faz com que o inventário seja reduzido, diminuindo os custos com armazenamento.

Além disso, a ferramenta é capaz de avaliar a quantidade ideal de insumos e, quando uma reposição de materiais é necessária, um alerta é emitido. A gestão de estoque está ligada ainda à redução de custos, já que evita gastos que não eram precisos com matéria-prima.

5 – Principais funcionalidades dos MES

  • Realiza importação de parâmetros inerentes à produção, como prioridades de manufatura e pedidos; 
  • Importa dados de outros sistemas do tipo ERP, como armazenamento, controle de estoque e informações sobre os funcionários; 
  • Dá dicas para efetuar a reposição do material na linha de produção; 
  • Fornece instruções para que os materiais fiquem no fluxo pré-estabelecido na linha de produção; 
  • Guarda informações sobre as atividades da área de produção, como tempo das máquinas, tempo gasto por cada operador ao realizar determinada tarefa, recursos que foram usados e materiais que foram desperdiçados; 
  • Possibilita o apontamento da mão de obra;
  • Já que o software contém todas as informações sobre o funcionamento das máquinas, ele informa quando há falhas e ajuda a diagnosticar suas causas;
  • WIP ou Work-in-Progress: acompanha as tarefas em andamento do processo produtivo e evita gargalos, fazendo com que o cronograma seja seguido;
  • Recolhe dados dos processos, materiais e operações feitas pelos funcionários e pelas máquinas. Ou seja, é feita a gestão da produtividade de máquinas e de mão de obra;
  • Analisa o estado dos produtos acabados e semiacabados e verifica se o prazo está sendo cumprido. A qualidade dos processos também é medida. Se erros ou paralisações são encontrados, o sistema MES recomenda correções; 
  • Monitora as atividades de produção, tempo de operação, disponibilidade de máquinas e relação de materiais usados; 
  • Controle estatístico do processo (CEP) e de indicadores de capacidade; 
  • Analisa métricas e resultados da produção; 
  • Possui histórico de paradas, prejuízos, retrabalhos, ocorrências e problemas na qualidade;
  • Possui todas as informações sobre o funcionamento das máquinas; 
  • Garante uma distribuição equitativa das cargas de trabalho ao atribuir as tarefas ao pessoal da fábrica.

Diferença entre um sistema MES e um ERP

O ERP é como um guarda-chuva para todos os outros sistemas, e isso inclui o Manufacturing Execution System (MES). Ou seja, ele controla os processos da gestão empresarial, mas não tem como especialidade a gestão produtiva de fábricas. 

Nos dois casos, tanto MES quanto ERP, a operação é integrada e a comunicação é constante. Entretanto, o MES possui informações mais detalhadas sobre as linhas de produção, sobre as máquinas em operação, lotes de produtos gerados, qualidade dos processos, rastreabilidade e mais.

Em outras palavras, o ERP é a família de sistemas mais conhecida e implementada nas empresas, possui uma visão macro da organização e atua em todas as suas áreas. Já o MES possui uma visão mais específica e microscópica, com foco em dados específicos da produção, em alguns casos restringindo a uma planta ou área fabril.

O MES permite a conexão direta entre chão de fábrica e ERP em tempo real. São apresentados o nível corporativo, atendido pelo ERP, nível de gestão de produção, atendido pelo MES, e o nível de produção, que é atendido por sistemas de controle de máquinas que recolhem dados da produção.

Além disso, o MES e o ERP não são utilizados para um substituir o outro. Na verdade, eles são ferramentas complementares e utilizadas em campos de atuação diferentes. 

A integração também agrega no aumento do valor da TI para a empresa, com o aumento da participação no alcance de objetivos e resultados. A infraestrutura e a equipe da empresa passam a ser vistas como ativos importantes e de investimento.

Gostou deste conteúdo? Não deixe de assinar a nossa newsletter e ficar por dentro das nossas novidades! Aproveite!

Se inscreva na nossa newsletter!

Quer saber o que está acontecendo no mercado de tecnologia para o setor de engenharia? Se inscreva, manteremos você atualizado!

Preencha os dados abaixo:

Atuando nos segmentos de construção civil e pesada, consultoria, fiscalização, gerenciamento, projetos e orçamento, temos uma equipe que vive a engenharia diariamente com boas práticas e conhecimento profundo.

Nossos Redes Sociais

Copyright © 2020 – 90 Tecnologia